Refugiado cristão pede ajuda

YouTube bloqueia palavra-chave “cristão”
julho 29, 2019
Cristão perseguidos na Turquia e na Síria
julho 31, 2019

Refugiado cristão pede ajuda

Refugiado cristão paquistanês escondido por acusações de blasfêmia pede ajuda ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e a ONU.

Um refugiado cristão paquistanês acusado de blasfêmia está enfrentando novas ameaças de morte depois que sua localização na Tailândia foi revelada na mídia social neste mês. Mas ele e sua família continuam a enfrentar obstáculos em seus anos de esforço para o reassentamento sem fim à vista.

Faraz Pervaiz está novamente pedindo ajuda às Nações Unidas, aos Estados Unidos e a outros países estrangeiros depois que o endereço do apartamento de sua família em Bangcoc foi publicado on-line em 11 de julho.

Uma organização nacionalista muçulmana que se revoltou com a absolvição da mãe cristã Asia Bibi no ano passado, Tehreek-e-Labbaik, depositou uma recompensa pela cabeça de Pervaiz há um ano, em torno de 10 milhões de rúpias (cerca de US $ 62.000). O incentivo para Pervaiz ser morto foi levantado em janeiro, quando um clérigo radical que simpatiza com o Taleban colocou uma recompensa de 20 milhões de rúpias (cerca de US $ 124.000) em sua cabeça.

Pervaiz fugiu do Paquistão em 2014, depois que radicais muçulmanos ficaram furiosos com vídeos que ele e seu pai postaram online criticando o governo paquistanês e ensinamentos islâmicos. “A razão pela qual somos acusados ​​desses crimes é porque criticamos abertamente o Islã nas mídias sociais”, declarou Pervaiz. E complementa: “Há muitas organizações que só querem me denunciar por causa da minha fé em Jesus e estamos arriscando nossas vidas. Estamos arriscando nossas vidas todos os dias.”

Embora Pervaiz e sua família tenham sido refugiados em Bangcoc desde 2014, eles não conseguiram uma determinação para o reassentamento das Nações Unidas.

Pervaiz disse que o oficial de reassentamento com quem ele trabalha é um muçulmano paquistanês, e ele estaria dificultando o processo.

“Eu quero que a nação americana acorde para os cristãos. Nossa única esperança é a América. Eu não sei porque nossa voz não é ouvida pela nação americana. Nós oramos por eles. Quando o presidente Trump foi indicado, estávamos orando e jejuando por ele ”, disse Pervaiz ao CP. “É o meu humilde pedido ao presidente Trump e à nação americana: por favor, acorde e permaneça com a comunidade cristã perseguida no Paquistão.”

 

Com informação do Cristian Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Participe de nossa programação e peça sua música